quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

BELÉM, BELÉM













Aproximadamente 9.500 km, separam a Belém do Pará, cidade onde moro, da Belém na qual Jesus Cristo nasceu. Esta distância é inexpressiva ante ao amor que Jesus Cristo doa a cada dia a todos e a cada um de nós. Que neste NATAL, dia em que comemoramos o nascimento de Jesus, ele possa iluminar todos os lares, em especial os que mais precisarem.


FELIZ NATAL!!!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009


É interessante como este mapa transmite a idéia de uma imagem de satélite, foi tão bem feito que olhando-se superficialmente, o mapa já transmite uma visão integrada do uso da terra no Brasil e quando olha-se mais a fundo os dados da legenda mostram a realidade aqui praticada.

Mapa do Geógrafo Eduardo Paulon Girardi lá de Presidente Prudente, terra da minha noiva.

Disponível em: http://www4.fct.unesp.br/nera/atlas/

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

FIXOS E FLUXOS


Este mapa demonstra claramente os pólos de desenvolvimento que são destaque no território paraense, justamente por sua infraestrutura e indicadores sociais que são fundamentais para uma integração territorial em nosso Estado. Neste sentido, destacam-se os pólos de Belém, Santarém e Marabá, como cidades capazes de potencializar, tal integração através de seus fixos e seus fluxos, dispersando e influenciando seu entorno.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

terça-feira, 17 de novembro de 2009

COMPLEXO TAPAJÓS


São cinco usinas em um arranjo espacial que permite ocupar pouco e preservar muito, são 200.480 km² de área de preservação para 1.979 km² de área de intervenção, o que representa 101 km² de área preservada para cada 1 km² de área de intervenção no ambiente natural. Para o complexo será utilizado um novo conceito na área energética de construção de usinas o de USINAS PLATAFORMA que utiliza a mesma lógica das plataformas de petróleo com trabalhadores de revezando em longos turnos o que virá a causar menos impactos ambientais.

Os cinco Aproveitamentos Hidrelétricos – AHE que formam o Complexo Tapajós ficam na região de Itaituba, dois no Rio Tapajós ( AHE São Luis do Tapajós e Jatobá) e três no Rio Jamanxim (AHE Cachoeira do Caí, Jamanxim e Cacheira dos Patos) e tem uma capacidade instalada de 10.682 MW.

O AHE SÃO LUIS DO TAPAJÓS é o maior deles, seu reservatório é de 722,25 km² com 7.533 milhões m³ e potência instalada será de 6.133 MW. A previsão para este AHE estar em condições de licitação é para o final de 2010.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

FABIANO


Que a luz que você nos trouxe, nestes 25 anos em que esteve conosco, sirva para iluminar o caminho de tua alma.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

LANÇAMENTO


Hoje depois de muito trabalho ocorrerá o lançamento do Atlas Socioambiental: municípios de Tomé-Açu, Aurora do Pará, Ipixuna do Pará, Paragominas e Ulianópolis, na XIII Feira Pan-Amazônica do Livro no Hangar Centro de Convenções, Belém (PA).

Parabenizo os autores, e principalmente, os organizadores deste, que é um trabalho da mais alta qualidade e de grande relevância para os municípios abrangidos e que sirva de inspiração para outros municípios.

Parabenizo também a Equipe de Cartografia e Geoprocessamento, da qual fiz parte e sei do empenho e da colaboração de todos para que este Atlas ficasse com a mais alta qualidade possível.

Serviço:
Data: 12 de novembro de 2009.

17h30 – Lançamento oficial e palestra, no Auditório Marajó – 2º andar.

19h – Sessão de autógrafos, no mesmo local.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

CROQUI DA FEIRA DO LIVRO

Como chegar à Feira do Livro

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

XIII Feira Pan-Amazônica do Livro: Programação

Local - 250 lugares

07/11
15h
Escola e Leitura Literária
Bartolomeu Campos de Queirós

09/11
15h
Dalcídio Jurandir: da imprensa para a ficção
Marli Furtado e Luis Guilherme Santos Júnior

11/11
10h30
Violência na Escola
Luiz Eduardo Soares

11/11
10h30
Literatura em quadrinhos – na história do mundo, a sua construção
José Ruy

12/11
15h
Produção de atlas socioambientais: uma experiência na Amazônia Oriental, Estado do Pará
Maurílio de Abreu Monteiro e Maria Célia Nunes Coelho

13/11
10h
Reforma Ortográfica: o que mudou e o que não mudou
Sérgio Nogueira

Fonte: Blog XIII Feira Pan-Amazônica do Livro

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GEOPROCESSAMENTO EM BELÉM!!!

A Faculdade de Tecnologia e Desenvolvimento de Competências (FDC) abre inscrições, no período de 28/10 a 26/11/2009, ao processo de seleção para o Curso Superior de Tecnologia em Pilotagem Profissional de Aeronaves e ao Curso Superior de Tecnologia em Geoprocessamento. As provas serão realizadas no dia 28/11/2009. A FDC oferece 200 vagas para cada curso.

Mais informações no edital é só clicar

terça-feira, 20 de outubro de 2009

CURSOS EM GEOTECNOLOGIA EM BELÉM

Aos interessados em cursos ligados a geotecnologia, o IMAZON está verificando as demandas do público externo para que haja a abertura de cursos. No site do Centro de Geotecnologia do Imazon, constam vários cursos de Longa e Curta duração, basta acessar e escolher um ou mais cursos e ligar para o IMAZON.


Serviço:
Site: http://cgi.imazon.org.br/
Telefone: +55 91 3249-0391
Email: cgi@imazon.org.br

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Uma das conclusões mais fortes da metodologia
é certamente esta: não faz sentido buscar a
cientificidade por ela mesma,
porque método é apenas instrumento.
Faz sentido, isto sim, fazer ciência para conseguirmos
condições objetivas e subjetivas mais
favoráveis de uma história sempre mais humana.
É um absurdo sarcástico jogar fora da
ciência o que não cabe no método.
Se a ciência se der a isto, não passará de algo mesquinho.
(Pedro Demo)

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Estação de Sensoriamento Remoto Marinho – INPE e PETROBRAS

Ontem (30/09) a Petrobras e o INPE inauguraram a Estação de Sensoriamento Remoto Marinho e o Laboratório de Captura de Gás Carbônico (CO2) na Unidade Regional de Cachoeira Paulista (SP).

O Laboratório de Captura de Gás Carbônico (CO2) visa contribuir c Laboratório de Captura de Gás Carbônico (CO2) com o desenvolvimento de uma tecnologia para mitigação do aquecimento global.

A Estação de Sensoriamento Remoto Marinho irá contribuir e afinar os estudos costeiros do Brasil e consequentemente do Estado do Pará, pois teremos mais informações e de melhor qualidade e atualização, para que os pesquisadores das mudanças costeiras possam elaborar e aprofundar seus estudos com os dados que em breve estarão disponíveis.

A Assessoria de imprensa do INPE, Srª Marjorie, me informou que a distribuição das imagens seguirá a política do INPE, ou seja, as imagens que são do satélite ENVISAT (ENVIronment SATellite) vão ficar disponíveis para a comunidade o mais breve possível, pois o processo para disponibilização já está em teste.

Nós que trabalhamos com imagens de satélite, e mais especificamente os pesquisadores da dinâmica costeira paraense, ficamos honrados com tal iniciativa.

O mapa abaixo mostra a abrangência da Estação clique no mapa para melhor visulização:

Fonte e mais informações no site do INPE

terça-feira, 29 de setembro de 2009

CONVITE: Lançamento do livro de Aldrin Figueiredo

Convido os leitores do blog para o lançamento do livro do historiador Aldrin Figueiredo: A cidade dos encantados: pajelanças, feitiçarias e religiões afro-brasileiras na Amazônia, 1870-1950. Belém: Edufpa, 2009, 320p. (Prefácio de Serge Gruzinski e apresentação de Vicente Salles). Preço no dia do lançamento: 25 reais. Local: Instituto de Artes do Pará (Praça Justo Chermont, nº 236 - Nazaré - CEP: 66.035-170 - Belém - Pará – Brasil) ao lado da Basílica de Nazaré.

Dia 1 de outubro de 2009, quinta-feira, às 19 horas

O livro reconta a história das religiões amazônicas, especialmente sobre a crença nos encantados, e de como essas manifestações se tornaram o tema predileto de antropólogos e historiadores desde o século XIX até meados do século XX. Traça a história de vida de muitos pajés e pais de santo que ficaram famosos na Belém da belle-époque e no interior do Pará, como eram seus rituais de cura e também como disputaram espaço com a chamada medicina científica no cotidiano das cidades.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Cidades digitais: Fórum promove debate sobre políticas públicas para a implantação

Evento ocorre nos dias 1 e 2 de outubro de 2009, em Brasília
Fontes de financiamento, tecnologias, regulamentação e gestão. A partir destes quatro pilares, a construção de uma cidade digital já pode ser planejada.
Com o objetivo de favorecer um amplo debate sobre políticas públicas relacionadas à implantação e operação de cidades digitais no Brasil, o I Fórum Nacional das Cidades Digitais reunirá, nos dias 1 e 2 de outubro, em Brasília, representantes de órgãos da administração pública federal, estadual e municipal. O evento também será a oportunidade para a apresentação de iniciativas isoladas de municípios, estados e de programas ministeriais que mostram ser possível colocar em prática avanços sólidos rumo à inclusão digital.

Aberto à imprensa, o I Fórum Nacional das Cidades Digitais terá a presença de representantes da Presidência da República, dos Ministérios das Comunicações e do Planejamento, da Anatel e do BNDES. Já confirmaram presença o assessor especial da Casa Civil André Barbosa, o secretário de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (Secis-MCT) Joe Valle, Marcos Mazoni, presidente do SERPRO e Clarice Coppetti, vice-presidente de Tecnologia da Caixa Econômica Federal e Jorge Henrique de Araujo Souza, gerente de Gestão Pública e Avaliação de Impactos Sociais BNDES.
A programação do evento tem os seguintes temas em pauta:
- O papel dos governos como formuladores de políticas públicas para a implantação de cidades digitais.
- Tecnologia da informação nos municípios brasileiros: realidade atual e como desenvolver.
- A tecnologia e o desenvolvimento econômico e social dos municípios: a visão do gestor público.
- Como operar uma cidade digital: o papel do município e da iniciativa privada.
- Como implantar uma cidade digital.
- Modelo de negócios e sustentabilidade.
- Recursos disponíveis para financiamento de cidades digitais.
- Ferramentas e aplicações de softwares para municípios visando a melhoria da gestão pública.
- Programa de inclusão digital para cidades digitais.
- Caso de sucesso de aplicação na área da educação.
- Casos de sucesso de aplicações na área da saúde pública.
- Casos de sucesso de aplicações de segurança pública.
+Informações
www.guiadascidadesdigitais.com.br

Fonte: MundoGeo

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Google Earth Foto ou Imagem de Satélite?

Outro dia, falando a respeito de imagens de satélite com um amigo, ele me fez uma pergunta, que creio eu, várias pessoas tendem a se enganar a respeito, ele me indagou o porquê de as fotos de Belém no GE (Google Earth) serem desatualizadas. Diferente do que os desavisados podem pensar, o que mais me chamou atenção na pergunta não foi a temática principal, mas sim, e principalmente, o fato de ele tem se referido à imagens de satélite como fotos.

Esta confusão surgiu principalmente depois que o GE popularizou as imagens de satélite, desde então muitas pessoas confundem imagens de satélite com fotografias, visto que, parecem mesmo. Agora a diferença fundamental é que “a imagem na verdade é uma matriz de números (histograma) obtido pelos raios eletromagnéticos do sol refletidos na terra e que estes números formam a imagem, já a foto absorve luz e não gera números na maquina fotográfica” (M. J. Cavalcanti, Blog Energia).

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

IBGE utilizará GPS no Censo Demográfico 2010

Os GPS’s que serão utilizados pelo IBGE, servirão para dar apoio à localização dos recenseadores, pois o IBGE está migrando a Base Territorial e o Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos – CNEFE, para um ambiente gráfico estruturado em bancos de dados geoespaciais, que serão inseridos nos aparelhos.

De posse destes GPS’s devidamente atualizados, o trabalho dos recenseadores para localização de endereços, será muito facilitado. Agora o que precisamos saber é o se a base cartográfica está realmente atualizada, pois caso a mesma não esteja, isso poderá tem um efeito contrário.

Como nestes casos o trabalho é feito por setores censitários, seria muito interessante utilizar alem desta base cartográfica e do Cadastro de Endereços, uma imagem de satélite de alta resolução, com uma opção para habilitar e desabilitar e mesma.

Imagens novas no Google Earth para Belém

Em um de meus acessos ao GE percebi que houve uma atualização nas imagens que cobrem Belém (PA). Dá pra ver, por exemplo, o Portal da Amazônia (-1.469631°, -48.503333°), as obras do Elevado da Júlio Cesar (-1.408522°, -48.464429°), o entroncamento (-1.406266°, -48.435352°), entre outros equipamentos urbanos que não apareciam nas imagens anteriores.

É válido ressaltar que as imagens são de uma qualidade muito boa, o que é de grande importância para os trabalhos realizados nos cursos de Geografia, Arquitetura, Engenharia Civil, entre outros que utilizam imagens de satélite para realizar seus levantamentos de campo ou para espacializar suas pesquisas e TCC’s.

Bom trabalho e boa viajem a todos.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

UNIVERSIDADES DO PARÁ AVALIADAS PELO MEC

Apenas 21 entre as 2.000 instituições de ensino superior avaliadas em 2008 pelo MEC (Ministério da Educação) obtiveram nota máxima no IGC (Índice Geral de Cursos da Instituição). O indicador, que foi divulgado pela primeira vez no ano passado, atribui notas às faculdades e universidades levando em consideração a qualidade dos cursos de graduação e pós-graduação. De acordo com a pontuação, as instituições são classificadas em faixas que vão de 1 a 5.

No Brasil, do total das instituições avaliadas, 884 (44%) obtiveram IGC 3, considerado razoável. Dezoito instituição ficaram com IGC 1 e 570 com IGC 2, considerados ruins, o que representa quase 30% do universo de entidades avaliadas.

No Estado do Pará foram avaliadas quatro universidades sendo uma privada (UNAMA), uma estadual (UEPA) e duas federais (UFPA e UFRA). Destas, a privada ficou com IGC 2, e as outras três com IGC 3.

Veja no link a lista com todas as universidades avaliadas pelo MEC, e um quadro com as universidades no Estado do Pará:

http://media.folha.uol.com.br/educacao/2009/08/31/mec_igc_1.pdf



Clique na imagem para ampliar

Fonte: Folha On Line

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Vaga para Geógrafos com mestrado

A UFPI tem uma vaga para professor na área de Topografia e Geoprocessamento, destinada geógrafos Doutores ou Mestres.

Mais informações no site da instituição: http://www.ufpi.br/
e também neste comunicado em pdf: http://www.ufpi.br/concursoufpi/arquivos/file/downloads/reuni_2-2009_ed.14/comunicado-II.pdf

Por: Elton Jean Peixoto

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Uso do GPS já rende histórias curiosas no trânsito

Qua, 19 Ago - 14h45

Por Tatiana de Mello Dias

São Paulo, (AE) - Ele diz que a história é longa demais para ser contada, mas por algum motivo da vida o vendedor Oswaldo Furquim precisou largar a profissão. Depois de 17 anos visitando fábricas, virou taxista. Acostumado a rodar pelos bairros industriais e pelas periferias da cidade, ele não conseguia se achar no Centro, onde ficava o ponto. Nenhum cliente queria andar no táxi dele - todo mundo sabia que, mais cedo ou mais tarde, o taxista acabaria se perdendo. Então, no início de 2007, que tudo mudou: Furquim comprou um GPS.

"Eu uso todos os dias porque não consigo decorar os caminhos. Aliás, sempre tive um problema em decorar coisas, até na escola", diz Furquim. O apreço pelo brinquedo é tanto que rendeu a ele um novo apelido dos clientes: GPS. Furquim é uma dessas pessoas que se acostumaram à segurança de ter seu entorno sempre traçado.

GPS, o taxista, não gosta da voz do aparelho GPS, mas há quem curta. Um deles é o arquiteto Fabio Ferrero, que gosta tanto que até batizou o GPS do celular: "Gina Pereira da Silva", muito prazer. "Faz tempo que eu não abro o guia de papel dentro do carro. Se eu vou para um lugar desconhecido, ligo a Gina", brinca. "Às vezes ela é meio confusa, mas acaba dando certo".
Ferrero acaba de voltar da Europa. Levou a mulher e, claro, a "Gina". Tratou de baixar os mapas atualizados das cidades e usou também um tracker, onde marcou os caminhos que fez para depois jogá-los no Google Earth. "Gina" só foi inútil para procurar a cidade italiana de Miliano, onde Ferrero precisava encontrar documentos. Mas tudo bem, "Gina" está desculpada: segundo ele, aquela é a menor cidade da Itália.
O arquiteto prefere a voz feminina no GPS. Às vezes se irrita e solta um "cala a boca, ‘Gina’", especialmente quando ela o manda dar duas voltas em rotatórias ou virar em ruas inexistentes. "A gente fica burro, porque faz o que ela manda. Quando vejo uma placa, não acredito nela, confio na ‘Gina’", ri.

O empresário Aguinaldo Delgado, que se guia pelo GPS desde que morava na Europa, já foi orientado a entrar em uma favela. Embora atualize o aparelho com frequência, ele seguiu o GPS e acabou entrando em um lugar em que, um dia, já existiu uma rua - mas que hoje está tomado por barracos. "Me perdi, dava volta e não tinha jeito. Desliguei o GPS, parei e tive que perguntar o caminho para um caminhoneiro", diverte-se ao lembrar.

Para o já experiente Furquim, só o GPS não ajuda ninguém a se encontrar - tanto é que, de seus companheiros de ponto, só ele se adaptou à tecnologia. O taxista admite que está com duas atualizações atrasadas e já chegou a entrar com o carro em uma contramão. Nada, porém, que o fizesse abandonar o aparelho. "Existe uma margem de erro. Eu sei que eles trabalham para chegar à perfeição", diz.

A principal recomendação do taxista é que os motoristas procurem dar uma olhada no mapa para ter uma noção do lugar para onde vão. É o que faz, mesmo sem conhecê-lo, a estudante Gabriela Hesz.

"Eu nunca confio 100% no GPS", explica ela. Mesmo assim, Gabriela acha que o aparelho deixa a direção mais segura. Motorista há três anos, a estudante vive em Santo André e todas as vezes em que precisa ir a São Paulo usa o aparelho para não se perder na metrópole. Além de se localizar, o aparelho também a avisa onde estão os radares de controle de velocidade - para isso, ela instalou um programa no aparelho. E com a voz, há alguma relação especial? "Eu acho um pouco irritante, mas como estou dirigindo não dá para prestar atenção na tela".

Fonte: Agência Estado

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Termos de cooperação viabilizam realizações de pesquisa científica - SEDECT/FAPESPA - IESAM, CEULS/ULBRA e IESPES

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará (FAPESPA), o Estado através da Secretaria de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia (SEDECT) firmam termos de cooperação técnica com o Instituto de Estudos Superiores da Amazônia (IESAM), Centro Universitário Luterano de Santarém (CEULS/ULBRA) e com o Instituto Esperança de Ensino Superior (IESPES). O objetivo do termo é a atuação conjunta visando propiciar o atendimento da estratégica de governo na realização de projetos de pesquisa científica, tecnológica e/ou de inovação. Os termos de cooperação têm vigência pelo prazo de cinco anos, contados a partir de suas publicações no Diário Oficial do Estado.

Acesso do termo no endereço: http://www.ioepa.com.br/site/includes/mostraMateria.asp?ID_materia=322870&ID_tipo=21

sexta-feira, 31 de julho de 2009

EMBRAPA - Sistemas Orbitais de Monitoramento e Gestão Territorial

Para aqueles que querem saber mais sobre satélites, uma ótima opção é o website da EMBRAPA, denominado “Sistemas Orbitais de Monitoramento e Gestão Territorial”, neste é possível encontrar informações das mais variadas a respeito dos principais sistemas sensores utilizados em agricultura e meio ambiente no Brasil.


É só acessar o endereço: http://www.sat.cnpm.embrapa.br/

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Localizar HRC pela grade da CCD

Abaixo o primeiro link que informa como localizar as imagens CBERS-2B HRC de alta resolução (2,5 m), usando a grade de orbita ponto do CBERS-2 que está no segundo link.



Caso não queiram acessar os links, basta que vejam a imagem abaixo que é simples de entender, uma CCD é 25 vezes maior que uma HRC. A localização segue uma lógica de “batalha naval” (rsrs).


Grande Abraço,
Elton Jean Peixoto

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Vídeo do Estado do Pará

Muito legal, em espacial o começo com as imagens de satélite...

http://www.navegatube.pa.gov.br/videos/111/turismo

Atlas das Representações Literárias chega aos Sertões

Os Sertões, tantas vezes mencionados na literatura, surgem em mapas, fotos e imagens de satélites no segundo volume do Atlas das Representações Literárias de Regiões Brasileiras, lançado hoje pelo IBGE. O livro dá continuidade à coleção iniciada com o Brasil Meridional, em novembro de 2006. O Atlas será vendido a R$ 45 na loja virtual do IBGE http://www.ibge.gov.br/lojavirtual/, mas poderá ser acessado gratuitamente em www.ibge.gov.br, na seção Geografia.

Saiu mais uma lista da SEDUC

Lista disponível no link:

http://www.ioepa.com.br/site/includes/mostraMateria.asp?ID_materia=321218&ID_tipo=21

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Feira Pan-Amazônica do Livro se prepara para receber 500 mil pessoas em 2009

Mais de meio milhão de visitantes. Esta é a expectativa de público para a XIII edição da Feira Pan-Amazônica do Livro, que foi lançada nesta quinta-feira (16) em um café da manhã no HANGAR. A feira, que esse ano homenageará a França, será realizada no período de 6 a 15 de novembro e terá inovações na programação, na qualidade de estandes e no espaço físico utilizado.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Imagem de Satélite Landsat/TM de 13 de julho de 2008

Mapa elaborado com pontos de GPS (Global Positioning System ou Sistema de Posicionamento Global), obtidos em trabalho de campo no município de São Miguel do Guamá-PA, em maio de 2009. Estes dados foram utilizados para elaboração de um mapa de vulnerabilidade à erosão de toda a área do município.


Favor ao usar citar fonte e me informar pelo e-mail: eltongeopa@yahoo.com.br

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Mapa publicado no site do NAVEGAPARÁ

O mapa abaixo com as INFOVIAS LANÇADAS E PROJETADAS no Estado do Pará eu elaborei para ser publicado no site do NAVEGAPARÁ, entre outros no mesmo site veja o link abaixo:

Link: http://www.navegapara.pa.gov.br/?q=infovias

Fórum Paisagens Marajoaras:ecoturismo, patrimônio e cultura

Promover o debate interdisciplinar sobre a paisagem, atividade pesqueira, cultura e as potencialidades turísticas da ilha do Marajó – esse é o objetivo do projeto Paisagens Marajoaras: ecoturismo, patrimônio e cultura em uma sociedade pesqueira, na ilha o Marajó, Estado do Pará (Brasil). Reunindo pesquisadores do Brasil e Espanha interessados em dialogar com as comunidades locais e com o poder público da ilha, a fim de lançar propostas para a melhoria da qualidade de vida na região.Pesquisadores, estudantes e a sociedade em geral têm a oportunidade de assistir e participar de tais discussões durante a realização do Fórum Paisagens Marajoaras: ecoturismo patrimônio e cultura, que será realizado em Belém, na Universidade Federal do Pará, no dia 14 de agosto de 2009. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas enviando um e-mail com nome e área de atuação para paisagensmarajoaras @gmail.com.

INFORMAÇÕES: http://paisagensmar ajoaras.blogspot .com/

Imagens do Satélite GeoEye-1

A Space Imaging do Brasil irá lançar no GEO Summit 2009, as imagens do satélite GeoEye-1.


21 a 23 de julho de 2009
Geo Summit Latino América 2009
Centro de Exposições Imigrantes
Rod. dos imigrantes, km 1,5 – São Paulo - SP